Como usamos o Pinterest e Mondrian para criar o conceito de uma loja física

cachorro-gato-pet

*este post faz parte de uma série onde relato minha experiência como empreendedor conduzindo a formatação de um pet shop e clínica veterinária.

Nos últimos anos, praticamente todos os segmentos do varejo descobriram a importância da experiência sensorial de suas lojas como diferencial para seus consumidores.

Fatores que compõem a experiência de compra, como a arquitetura, ambientação, iluminação, sonorização etc., passaram a ser tão significativos quanto compostos de marketing tradicionais, como o produto e a promoção.

O preço continuou importante, mas depois de toda a sedução gerada pela experiência de um ambiente singular, ele se tornou quase um mero detalhe. Melhor do que isso, passou a ter maior valor agregado. A consolidação do “Shut up and take my money“.

E proporcionar esta experiência se tornou o grande desafio de empreendedores em busca de inovação a fim de agradar consumidores sedentos por experiências positivas.

Um pet shop millenial

No começo deste ano, eu me deparei com um novo desafio completamente diferente do que já havia realizado até então: criar todo o conceito para um novo petshop e clínica veterinária.

Como é sabido, o mercado pet vem acumulando crescimento por anos seguidos independente das oscilações econômicas.

De olho neste mercado, uma série de novas marcas estão inserindo outras tendências de consumo – como a hipster, a gourmet e a saudável – dentro do segmento.

Desta forma, o desafio que eu me propus era criar uma loja contemporânea, moderna e descontraída, com foco no público na faixa dos 30 anos – a faixa de transição entre a geração X e Y, que terá poder de compra pleno daqui a 10 anos.

Ao mesmo tempo, precisava evitar a criação de um ambiente infantilizado, como já foi tendência em pet shops nas décadas de 80 e 90.

Ponto de partida: o Pinterest

modelo-pet-shop

Sim, o Pinterest é uma excelente fonte de referências para trabalhos criativos e estéticos que demandam inspiração.

Lançada em 2010, a rede social se tornou um excelente – e enorme – repositório de imagens para todas os tipos de trabalho, da moda à arquitetura, passando pelas artes plásticas, infografia, decoração etc.

Em minha busca inicial, encontrei uma série de ambientes que me agradaram mas que não se encaixariam em minha proposta comercial – meu projeto não estava em São Paulo ou no Rio de Janeiro, mas em uma cidade de 100 mil habitantes no interior paulista. (Estes são os murais que criei: clínicas e lojas).

pet-shop-pinterest

Ao mesmo tempo, na fase inicial, eu pensei usar cimento queimado como piso, mas logo mudei de ideia ao ver alguns ambientes com piso cerâmico simulando madeira (segunda imagem acima).

Além de ser mais fácil de aplicar (você precisa de um bom pedreiro para fazer um cimento queimado de qualidade), o simulado de madeira atribui maior conforto e um certo tom “natural” ao ambiente, ideal para se relacionar com o consumidor de produtos pet.

Decidido isso, precisava de um piso retificado. Ou seja, que não deixa espaços para rejunte entre uma peça e outra.

Acredite: o piso tem presença fundamental em sua loja e 2 mm de rejunte entre um piso e outro podem fazer toda a diferença em seu ambiente e experiência de compra de seus clientes.

Definido isso, o próximo passo seria uma paleta de cores.

Vejo cores em você

paleta-de-cores

Paleta de cores de partida

Pense no laranja do Itaú, no verde do Starbucks, no vermelho e amarelo do McDonalds e você logo verá como a importância da paleta de cores ideal para sua marca e para o ambiente do seu negócio.

Em meu projeto, sempre tive em mente cores alegres e fortes. A ideia toda era construir a identidade em torno do amarelo, que é uma cor alegre e festiva – sentimentos proporcionados pelos animais em sua relação com seus proprietários.

Pensando nisso, busquei algumas paletas no Google. Considerei também utilizar como referência a paleta de cores do Slack, um dos aplicativos mais legais da atualidade e que possui um tema positivo.

Até que descobri o Coolors.co, um site bem legal que gera inúmeras paletas de cores harmonizadas por meio de um algoritmo. Ele também permite ajustar, salvar e exportar suas paletas.

paleta-de-cores-slack

Paleta de cores do Slack

primeira-paleta

Primeira proposta de cores

E depois de alguns dias de ajustes, cheguei a uma paleta do meu gosto que se encaixava no projeto ao meu ver.

paleta-cores-final

Paleta final

Mondrian e gôndolas de supermercado

mondrian-insta

Foto: @sophialautert

Mais do que isso, enquanto eu trabalhava neste projeto, eu visitei a exposição “Mondrian e o Movimento De Stijl” no CCBB, em São Paulo, e o uso das cores primárias sobre superfícies planas, utilizando o preto em contraste aplicado por Mondrian, serviu de inspiração para o meu plano.

Mas eu ainda tinha uma dúvida em relação às gôndolas. Qual seria o material ideal: metal, alumínio ou madeira?

Porém, durante uma visita a um supermercado, eu resolvi este ponto ao notar o uso de gôndolas pretas – assim como nos supermercados da linha Minuto Pão de Açúcar e Express Carrefour.

pda-minuto

Definidos e combinados todos estes pontos (lógico que não de forma tão rápida e prática quanto sugere a leitura deste post), cheguei ao conceito final que foi se construindo ao longo da montagem da loja.

E assim foi feito logo após o aluguel do ponto, com a reforma civil, instalação do piso, pintura e instalação do mobiliário em um trabalho que levou cerca de 90 dias.

O resultado da Cachorro Gato pode ser conferido nas fotos abaixo:

cachorro-gato-pet2

cachorro-gato-pet3

cachorro-gato6

cachorro-gato-pet6

cachorro-gato-consultorio

fachada-cachorro-gato

E aí, gostou?

Claro que este foi um projeto pessoal, mas estão aqui todas as evidências de marca, posicionamento, comunicação e design necessários para alavancar um negócio.

Agora é com você! Não está na hora do seu negócio ter uma cara nova como essa? Para isso, não hesite e entre agora mesmo em contato conosco! 🙂