3 dicas fundamentais para advogados se darem bem na internet

3 dicas fundamentais de marketing para advogados

A internet – com todos seus apps, redes sociais, blogs e dispositivos conectados – oferece uma série de oportunidades àqueles dispostos a se arriscarem em seu universo.

Entretanto, para obter sucesso no mundo digital, é preciso se adaptar as peculiaridades de uma linguagem típica do começo deste século.

Neste ponto que muitos advogados ainda pecam, se mantendo presos a dogmas jurídicos ultrapassados em plena era da informação.

A seguir, listo três pontos fundamentais para os profissionais da área jurídica que desejam renovar o seu posicionamento a fim de gerar resultados. Confira:

1. Abandone o juridiquês

Sim, todas as áreas profissionais possuem termos técnicos, jargões e variáveis próprias que devem ser usados entre os membros de sua comunidade.

Entretanto, as línguas existem para unir e integrar e não para gerar barreiras.

Quando digo que todo advogado deve abandonar o “juridiquês”, não digo que ele deva banir termos como “jurisprudência”, “autos” ou “embargos”, mas sim evitar construções semânticas empoladas, que dão voltas na estrutura gramátical direta e apenas complicam a compreensão de qualquer pessoa, seja ela um especialista ou não.

Veja o exemplo deste trecho retirado do livro “Português Para Convencer – Comunicação e Persuasão em Direito“, de Túlio Martins e Cláudio Moreno.

“Destarte, como coroamento desta peça-ovo, emerge a premente necessidade de jurisdição fulminante, aqui suplicada a Vossa Excelência. Como visto nas razões suso expostas com pueril singeleza, ao alvedrio da lei e com a repulsa do Direito, o energúmeno passou a solitariamente cavalgar a lei, esse animal que desconhece, cometendo toda sorte de maldades contra a propriedade deste que vem às barras do tribunal.”

Difícil, não?

Bem mais fácil é o caso deste juiz que adotou a linguagem coloquial em suas sentenças.

2. Tenha um site moderno

Novamente, as primeiras leis podem ter sido esculpidas em tábua, mas isso não significa que seu site precisa ser da Idade das Pedras.

Hoje, em plena era da informação, vivemos imersos em um universo de bites sendo transmitidos e consumidos a cada segundo.

Desta forma, sites com referências ao período clássico ou à nobreza do conhecimento jurídico estão obsoletos.

Para modernizar o site de seu escritório de advocacia e o seu posicionamento, opte por um design conteporâneo, com temáticas urbanas ou relacionadas à sua área de atuação (direito ambiental, tributário, trabalhista, civil etc.) Confira aqui alguns modelos de site para advogados inovadores.

Detalhe importante: obrigatoriamente, seu site terá de ser responsivo.

Ou seja, pronto para abrir da mesma forma em computadores, smartphones e tablets – este é um fator supervalorizado pelo Google atualmente em seus critérios de rankeamento que se tornará ainda mais relevante nos próximos anos.

Outra dica é dar preferência para fontes não-serifadas em vez das serifadas no estilo da Times New Roman.

Para saber mais, acesse o artigo “Como criar um site para advogados que apareça no topo do Google“.

Desta forma, você rejuvenesce a imagem de sua empresa e se prepara para atrair novos públicos.

3. Utilize a tecnologia para gerar transparência

Provavelmente, a Lei da Transparência seja o melhor exemplo do uso da tecnologia em favor da transparência. O pregão público eletrônico é outro exemplo bastante válido.

Mas como replicar isso em seu escritório?

A resposta é permitindo que seus clientes acessem seus processos por meio da integração com softwares de gestão online.

Por meio destes serviços é possível fazer a gestão de processos, de seu escritório e de seus clientes possibilitando que eles acompanhem seus processos, documentos, situação financeira etc. a partir da nuvem (online).

Então você pergunta: “Mas estes serviços só se aplicam a escritórios de médio e grande porte, correto?”

Errado. Hoje já existem serviços com preços acessíveis para jovens advogados e pequenos escritórios.

Desta forma, você mantém seu cliente sempre atualizado em relação ao desenrolar de seus processos, evidencia as horas dedicadas a cada um e justifica seus honorários, evitando a insatisfação e as chances de perder seu cliente.

Faz sentido, não? É a tecnologia a serviço da fidelização.

Bônus: Quer mais uma dica?

Leia o post SEO para advogados e saiba como colocar seu site no topo do Google.

Espero que tenha sido útil.

Mais dicas podem ser encontradas em meu blog sobre marketing digital.

Boa sorte!